Economia

A economia da Venezuela, depois da primeira Guerra Mundial, passou de uma economia particularmente agrícola para uma economia centrada na produção e exportação de petróleo.

O governo nacionalizou a indústria petrolífera em 1976. Segue-se uma era de prosperidade económica em que o governo financiou numerosos projectos de desenvolvimento agrícola e de construção de estradas, vias-férreas e grandes blocos de apartamentos. Devido à incapacidade administrativa e aos gastos desmedidos do governo houve uma crise financeira, que se agravou quando a procura mundial de petróleo diminuiu. Em consequência, a Venezuela, nos meados da década de 1980, atingiu uma dívida de 34 000 milhões de dólares, uma vez que as importações excediam as exportações.

Actualmente, a exportação de petróleo é responsável por cerca de um terço de PIB.

As jazidas de petróleo situam-se no Noroeste, nas proximidades do lago Maracaíbo, transformado numa floresta de 10 000 torres petrolíferas. Na Venezuela, a economia baseia-se, principalmente, na exploração de petróleo. A Venezuela encontra-se entre os dez maiores produtores mundiais. Participa da OPEP (Organização Mundial dos Países Exportadores de Petróleo). A exportação de petróleo é de 2,1 milhões barris/dia. É um dos maiores exportadores do mundo de petróleo. Além das reservas de petróleo, a Venezuela dispõe de jazigos independentes de gás natural. O gás natural e o petróleo representam mais de metade do consumo de energia total em Venezuela (76%). O consumo da energia hidroeléctrica é de menor percentagem (24%), como se verifica no gráfico abaixo:

             clip_image002

(http://www.eia.doe.gov/cabs/Venezuela/Background.html)

A Venezuela é o sexto exportador mundial de petróleo, o sétimo maior produtor mundial de gás natural e o sexto maior produtor mundial de bauxite.

Os principais parceiros de exportação da Venezuela são os Estados Unidos (55,6%), as Antilhas Holandesas (4, 7%) e República Dominicana (2,8%). Os principais parceiros de importação são os Estados Unidos (28,8%), a Colômbia (9,9%) e o Brasil (7%).

image

(http://www.global21.com.br/guiadoexportador/venezuela.asp)

O valor do PNB é de 164, 1 biliões de dólares. A sua taxa de crescimento é de 9,1%. O valor de PNB per capita é de US$ 5.017 (2000) . A taxa de inflação de 15, 7 %. A dívida externa é de 39, 79 biliões de dólares. Possui 30, 74 biliões de dólares em reservas (moeda e ouro).

A moeda da Venezuela é o bolívar (1 bolívar = 100 cêntimos). Em 2008, foram cortados do bolívar três zeros, dando origem ao bolívar forte.

              clip_image004 clip_image006 clip_image008

                                      Bolívar

A população abaixo da linha da pobreza é de 47%.

Reservas naturais

A Venezuela caracteriza-se por uma grande quantidade de recursos naturais. Além do petróleo, o seu maior recurso, possui ainda ouro, bauxite, ferro, alumínio, carvão, diamantes, que constituem a base económica do país.

                    clip_image009

As produções comerciais são a cana – de – açúcar, a banana, o milho, o arroz, o sorgo, a mandioca, o café e o cacau. As de maior importância são o café, o cacau e a cana-de-açúcar.

Agricultura

Em 1960, o governo venezuelano aprovou a Lei da Reforma Agrária, com o objectivo de expandir e diversificar a produção agrícola. Os diversos recursos agrícolas estão baseados em diversos sistemas produtivos. Nestas últimas décadas multiplicaram-se os sistemas anuais de cultivos mecanizados e modernos especializados em milho, arroz, sorgo, amendoim, girassol e algodão.

                   clip_image011

Actualmente, a agricultura corresponde apenas a 4% do PIB, o que traduz a necessidade de importar vários produtos agrícolas.

Pecuária

A pesca é uma actividade realizada sobretudo na faixa marítima caribenha e atlântica. Em 2001, 10% da população dedicava-se a actividades agropecuárias, contribuindo com 3% do PIB anual. Os recursos pesqueiros constituem uma grande variedade da vida marinha. O camarão consiste na captura comercial mais importante, seguido do atum, do pargo e da lula.

      clip_image013        clip_image015

Silvicultura

A enorme riqueza florestal da Venezuela (500 000 km2 de florestas) encontra-se ainda pouco explorada. Este facto deve-se à inacessibilidade das áreas florestais.
Desde 1973, têm sido realizadas massivas plantações de pinho Caribe para fins comerciais. A madeira é utilizada na indústria de construção e na fabricação de móveis e papel.

Indústria

Desde o começo da década de 1960, o governo passou a dar grande prioridade ao desenvolvimento da indústria manufactureira. Os principais produtos industriais são os derivados de petróleo, aço, alumínio, fertilizantes, cimento, pneus, veículos a motor, alimentos processados, bebidas, têxteis, roupa, calçado e artigos de plástico e madeira. Em 2001, 22% da população activa trabalhava no sector industrial. As indústrias concentram-se na capital, Caracas e na região Central do país.

Energia

Devido à superabundância de recursos energéticos e à sua adequada utilização, o país converteu-se num dos primeiros produtores electricidade da América Latina.

Cerca de 68,32% da electricidade é produzida nas instalações hidroeléctricas do país.

As principais centrais hidroeléctricas são a de Guri, no rio Caroní, e a de Água Viva, no Motatán.

             clip_image016          

Transporte

Em 1999, a Venezuela possuía 96.155 km de estradas, das quais 34% estavam alcatroadas. No centro-norte, na capital e nos estados de Vargas, Miranda, Aragua e Carabobo existe uma elevada quantidade de estradas.

Os portos mais importantes são: Porto Cabello, Maracaibo, La Guairá, Guanta, Puerto Sucre (Cumamá), Guaranao e Guamache. O transporte por águas interiores é muito importante, principalmente na linha Apure-Orinoco.

Há aeroportos internacionais em Maiquetía, Maracaíbo, Barquisimeto, etc.

A rede ferroviária, a menos empregada das redes de transporte do país, compreende 1000 km.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cultura_da_Venezuela, captado no dia 19 de Fevereiro de 2008 às 13 horas e 40 minutos

http://pt.wikipedia.org/wiki/Venezuela, captado no dia 20 de Fevereiro de 2008 às 14 horas e 50 minutos

http://www.ciberamerica.org, captado no dia 19 de Fevereiro às 12 horas e 22 minutos.

http://www.eia.doe.gov/cabs/Venezuela/Background.html, captado no dia 20 de Fevereiro às 15 horas e 20 minutos

http://www.prof2000.pt/users/anamartins/FLUP/LPO/Venezuela/index.html, captado no dia 19 de Fevereiro de 2008 às 13 horas e 38 minutos

http://www.venezuelatuya.com, captado no dia 20 de Fevereiro de 2008 às 16 horas e 2 minutos

Lexicoteca (1988 ) Moderna Enciclopédia Universal (Colecção Lexicoteca, vol. 18, ed.1634, p. 139). Círculo de leitores

Selecções do Reader’s Digest (1988 ) Enciclopédia geográfica: Um guia ilustrativo dos países e cidades do Mundo e das maravilhas da Natureza e do homem (p.718-719). Selecções do Reader’s Digest

Venezuela. In Infopédia. Porto: Porto Editora, 2003-2008. [Consult. 2008-03-01].

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: